Untitled Document
Untitled Document
Reitoria
Graduação
Pós-Graduação
Serviços
Biblioteca
Estrutura
Localização
Vestibular
Medicina
Jogos
Empresa Júnior
 







 
Untitled Document Untitled Document
UniSALESIANO investe em equipamento de alta tecnologia para tratar animais
Primeira cirurgia com a videolaparoscopia foi aberta a alunos e imprensa
 
06/09/2017 -18h - D.C.

O UniSALESIANO é a única instituição de ensino superior do noroeste paulista que possui o equipamento de videolaparoscopia na área de Medicina Veterinária. Trata-se de uma inovação em cirurgias de pets de pequeno e grande porte, pois oferece menos riscos e traumas ao animal, além de uma rápida recuperação. O investimento foi em torno de R$ 300 mil.

O médico e coordenador do curso de Medicina Humana, Doutor Antônio Henrique Poletto, explica que o aparelho foi adquirido por meio de indicação da multinacional Johnson e Johnson, que tem parceria com a Astus – primeira empresa brasileira a desenvolver equipamentos de videolaparoscopia com tecnologia digital. “Pioneirismo e inovação para a Medicina Veterinária”, frisou.

O consultor comercial da Astus, William Fiorin, destacou o diferencial do equipamento, que possui três anos de garantia. “Atendemos todo o país e na região, apenas o UniSALESIANO possui esse potencial”, disse ele.

Na última sexta-feira, dia 29 de setembro, cerca de 50 pessoas, dentre elas alunos e professores do curso de Medicina Veterinária, e também a imprensa local e regional, acompanharam a inauguração do equipamento. Foi realizada uma cirurgia de castração em um cão da raça border collie, de um ano, no espaço "Coliseu" do Hospital Veterinário. Hórus foi operado porque tinha um dos testículos incluso. Por meio do procedimento, os especialistas fizeram a retirada do testículo interno que poderia evoluir para algum tipo de tumor.

A cirurgia foi comandada por Poletto, que tem experiência com o equipamento na área humana, e acompanhada pelas professoras de Medicina Veterinária, Analy Mendes e Tatiane da Silva. O procedimento cirúrgico foi realizado com sucesso e Hórus ficou com uma cicatriz de aproximadamente dois centímetros. Se fosse submetido a uma cirurgia convencional, a cicatriz seria de mais de dez centímetros e o pós-operatório mais doloroso.

LUZ
Dependendo do objetivo da cirurgia, o médico realiza três a seis furinhos na região. São neles que uma microcâmera com uma fonte de luz é inserida para observar o interior do organismo, além dos instrumentos necessários para cortar e remover o órgão, deixando cicatrizes bem pequenas. Cirurgias como essa serão acompanhadas também pelos alunos do curso de Medicina Humana do UniSALESIANO.

ORGULHO
A aluna Nathália Santana Gottardi Benante, do 8º termo de Medicina Veterinária, ficou impressionada com o evento, ainda mais pelo fato de o UniSALESIANO ter sido o primeiro na região a realizar esse tipo de procedimento. “Achei o máximo e me enche ainda mais de orgulho ser aluna daqui”, comemorou.

Nathália afirmou que a cirurgia foi muito didática e a excelência e a qualidade do equipamento a deixaram boquiaberta. “A tecnologia e praticidade com relação à contenção de sangramento, o que na verdade nem ocorreu, são impressionantes. Trazem ao profissional um resultado excelente, com tempo curto de cirurgia e um pós-cirúrgico bem melhor ao paciente”, comentou a aluna, ao ressaltar ser apaixonada por cirurgia de pequenos animais.

Para a coordenadora do curso de Medicina Veterinária, Profª. Sheila Cardoso Ribeiro, oferecer tecnologias mais avançadas ao aluno favorecem a riqueza do aprendizado, sem contar a maior qualidade garantida aos pacientes. “Nesse tipo de cirurgia as incisões são menores, menos invasivas e por isso há menor risco de infecções”, destacou.

A médica veterinária e professora Analy Mendes disse da importância dos alunos em terem acompanhado esse procedimento, pois puderam observar o uso de tecnologias cirúrgicas de última geração.

Já o Reitor do UniSALESIANO, Pe. Luigi Favero, destaca a transformação de coisas complicadas em simples quando a tecnologia é inserida no ambiente. “Mas é necessário muito treino. Percebemos o alto nível que precisa ter para que tudo isso tenha um bom resultado. Além de ser um estímulo aos alunos”, ressaltou o reitor, ao lembrar que a Medicina Veterinária teve nota 5, que é a nota máxima de reconhecimento do MEC (Ministério da Educação).

 
Untitled Document
 
 
 


Untitled Document
© 2003 - 2015 | Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium - Todos os Direitos Reservados eXTReMe Tracker